Posted by: Marcela Bonazzi | July 30, 2008

‘Music is in my soul…’

 

Já falei aqui antes sobre o poder que a música pode exercer em uma pessoa, e deixei a promessa de que falaria mais sobre o assunto. Pois bem, promessa é dívida. Como não sei explicar isso de forma clara, vou dar um exemplo, que talvez explique tudo melhor que as minhas palavras. É uma coisa que aconteceu comigo, a poucas semanas atrás, e que me marcou para sempre.

 

Recentemente meu cachorro morreu. Foi difícil porque foi de repente, ele piorou muito em questão de duas semanas. Acontece que ele teve falência renal, e isso causou que o rim dele não filtrava substância nenhuma do corpo e ele acabou intoxicado. Mesmo tratando, o corpo dele já estava muito fraco e não agüentou.

 

Quando meu irmão me deu a notícia eu estava no trabalho. Não podia desabar a chorar ali, no meio do escritório. Respirei fundo, contei para a menina que trabalha comigo e pedi para ela não me passar muitas coisas pois não estava em condições, e fiquei conversando no MSN com a Maki, que ajudou a me acalmar. Só que por dentro eu sentia que estava desmoronando. Não tive dúvidas, me lembrei que, para mim, música é um dos melhor remédios, e coloquei ‘A Little Bit Longer’, dos Jonas Brothers, para tocar repetidas vezes. Essa música foi escrita por Nick Jonas, que estava passando por uma fase muito difícil da vida dele naquele momento, tinha acabado de descobrir que tinha diabetes. Ouvir a frase ‘A little bit longer and I’ll be fine’ umas 15 vezes já me acalmou. Eu coloquei a música para repetir e fiquei até o fim do expediente ouvindo, e foi o que me ajudou a não desmoronar ali mesmo.

 

Ao sair do serviço decidi não desligar o iPod e continuei com a música. Já no ônibus não tive força nem de passar da catraca. Sentei nos degraus e chorei ali mesmo a perda do meu cachorro. Chorei até meu ponto chegar, falando com a minha mãe e meu pai no telefone neste meio tempo, sempre ouvindo a música. Ao chegar em casa estava decidida a chorar tudo o que precisava pra colocar meus sentimentos pra fora, mas me deparei com a minha mãe, tão triste que não tinha condições de eu desmoronar na frente dela. Apenas uma pessoa mal por vez, por favor. Então, deixei que meu corpo me levasse, e dormi o dia inteiro, acordando só à noite, apenas para tomar um banho e dormir de novo.

 

Acontece que eu acabei por me segurar demais, e quando vi já não conseguia mais chorar e também não conseguia tirar aquele peso do meu peito.Duas semanas se passaram e eu nessa situação sem volta.

 

Foi aí que eu encontrei no Youtube um vídeo que mexeu comigo. Nick Jonas, em um show enorme, chorando ao cantar adivinha qual música? A Little Bit Longer, é claro. Não sei dizer o que se passou na cabeça dele para fazer ele chorar daquele jeito, mas na minha eu sei. Se Nick Jonas pode chorar na frente de milhares pessoas, o que me impede de chorar na frente do computador?

 

E foi assim que eu, finalmente, chorei a morte do Todd. Com o vídeo de Nick Jonas chorando apoiado no piano e cantando A Little Bit Longer, a música que tanto me ajudou no dia D.

 

Essa história serve para ilustrar um ponto de vista. Se você está feliz, tem vontade de dançar. Se está triste quer chorar, se está com raiva quer bater, se está apaixonado quer sonhar. Para cada momento de nossa vida, nós temos uma música equivalente. Talvez você não se lembre de nenhuma que tenha feito diferença para você, mas ela existe. Seja a música que estava tocando quando você beijou alguém pela primeira vez, ou aquela que te deu arrepios quando você ouviu, ou até mesmo aquelas músicas que a letra parece ter sido feita para nós.

 

Músicas foram feitas para marcar momentos. Seja gene Kelly dançando na chuva, Rocky subindo a famosa escadaria ou o final de Armagedon, cada momento, seja ele grandioso ou pequeno, vem acompanhado de trilha sonora. Preste mais atenção, ouça os pássaros, o barulho do teclado ou até mesmo o trânsito, por mais irritante que seja, se você se concentrar, consegue encontrar a calma. Aí, quem sabe, você entenda tudo o que eu disse e sinta que eu sinto todos os dias com meu iPod no bolso e minha imaginação a mil.


Responses

  1. eu cheguei a conclusão que nasci com minha própria trilha sonora. Acho que você, a esse ponto, sabe melhor do que ninguém que música, assim como pra você, é minha terapia. Nunca saio de casa sem o Ipod na bolsa. Nunca. Sempre penso em alguma das 387 mil canções que tenho quando presencio um momento importante. As músicas são minha válvula de escape. Minha bolha. Sem elas, não sei o que seria de mim…

    enfim, music is in my soul, I can hear it everyday, and everynight is the one thing on my mind

    amo amo

  2. Ai que lindaaa!
    Música é tudo mesmo nessa vida!

    Amei o post!
    E amo vc tbm!

    Beijocas

  3. A música tem mesmo um poder hipnótico sobre algumas pessoa e comigo não é diferente… mah quero aproveitar apara agradecer o apoio que vc está me dando. Vc e a Maki são de longe as melhoras coisas que entraram na minha vida este ano, e que vc sabe não cokmeçou muito bem.
    sem vc meus dias não seriam tão diertidos e alegres e eu não teria comprado meu disfribrilador…
    Magnífico o post
    bjus

  4. vc é o que vc sente, se vc sente tristeza vc é triste, mas vc também é feliz quando se sente feliz, no momento eu me sinto feliz pois conheci o nick jonas, mesmo que distante eu o amo e torço muito por ele


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: